Minha Caminhada

domingo, 25 de fevereiro de 2018

Somos muito mais que um número na balança!


Olá pessoas finas e elegantes do Mundo da Vivis, tudo bom?


Estou numa correria dos infernos, não consigo vir aqui para escrever e tenho tantos assuntos pra falar com vocês que meu Deus...


O assunto que escolhi foi: somos muito mais que um número na Balança, inspirado em um vídeo que assisti da Mariana Xavier do Mundo Gordelicia e algumas reflexões.

Estou aqui com uma foto atualizada do eu peso atua, que esta em 101 kg olha eu aqui na casa dos três digitos novamente. (que bosta!) 

Claro que isso não me deixa nem um pouco feliz,  mas somente de algumas semanas pra cá e depois de multilar o meu corpo passando por uma cirugia bariatríca, consegui entender que gordura não é doença e magreza não é sinal de saúde, nunca foi e nunca será.

Na época em que estava com 85kg o peso que desejo alcançar novamente dentro desses 10 meses, é um peso que me sentia confortável, onde sei que minha coluna não vai doer,  e tenho mais de conforto, em todos os aspectos, como respirar melhor, dormir, andar, fazer meus afazeres do dia a dia.  Foi o meu peso de equilibrio, (mesmo tendo realizado a cirurgia bariátrica onde os números teimam em dizer que tenho QUE ter 69 Kg, não é bem assim que funciona a prática).

Nesses últimos 4 anos,  minha vida mudou muito, tive depressão, entrei na faculdade, tentei suícidio, término de relacionamento, perda de emprego, mudança na rotina de alimentação, virei componente de escola de samba etc, etc. Tenho a consciências que meu corpo ter retroagido 15 quilos não foi da noite para o dia e muito menos porque eu quis, cada corpo dentro de sua composição trás uma história.

E o meu não é diferente!!! Com uma série de maus tratos feitos por mim, com uma mente doente onde fui levada e pela pressão estética onde pregam que Mulher deve se linda e magra e tudo que seja fora desse contexto é feio, bizzaro é doença, é relaxo, falta de vergonha na cara etc.

O meu corpo reclamou e esta me castigando com isso!  Não adianta querer ter um corpo esquelético pesar 69Kg porque o IMC diz que para a minha altura esse é peso, se a minha estrutura corporal é para 75kg que é um peso que me sinto bem e confortável.

Não adianta querer usar um manequim 38 se meu tipo fisico é para 44.  E sabe o que isso vai dar? MERDA É CLARO! Com isso passamos a desenvolver vários tipos de doenças acessórias como:

  • Depressão.
  • Angustias de todas as modalidades
  • Sentimento de impotência, desvalor.
  • Ansiedade.
  • Disturbios alimentares.
  • Manias e neurose (com uso de laxante, diuréticos, remédinhos para emagrecer, chás horrorosos que prometem milagres).
 A troco de quê? 3 quilos a menos, viver sem felicidade, escrava da ditaduta da magreza. 


Tudo que falo aqui foi, e é dentro da minha experiência de emagrecimento, reganho de peso e pós cirurgia.

Eu fiquei depressiva, doente, porem estava ótima aos olhos dos outros, estava magra! 75Kg usando manequim 42 (algo que não sabia desde que estava no segundo colegial isso em 2000) nossa era lindo!!! Todo mundo te elogia dizendo "nossa você está otima!"  "parabéns, linda!"  ok! esses elogios deixam a gente com um ego até que legal, bacana! As pessoas que somente me infernizavam a vida, porque eu era gorda estão me deixando em paz!!!! como se ser gorda fosse crime!

Mas e a Vivis, como estava de verdade em seu interior?  Resposta:  Um lixo! Doente, cansada, anêmica, não se reconhecendo em um corpo esquelético cheio de excesso de pele, vivia passando mal, sem vontade de ver pessoas, me tornei avessa a todo e qualquer tipo de socialização, perdi a vontade de sair pois tudo em vida social inclui comer, beber e mais nada.

E quem é feliz saindo e não poder comer uma azeitona pois sempre tem um fiscal de olho em que você come? Quem é feliz sem poder fazer uma refeição normal, sem alguém perguntar "você pode comer isso?"  ou " e o peso como está?"

Ou seja a minha ficha caiu e que mesmo com o manequim perseguido por ANOS eu estava infeliz, triste, continuava sendo perseguida. 

De que adiantava entrar em qualquer loja achar roupas, se não ver graça em nada?

A FELICIDADE NÃO ESTA NO SEU PESO, E SIM NA SUA MENTE.

Não adinata ter um corpo esbelto se você está infeliz e/ou com a mente doente!

O que quero dizer com isso? que somos muito mais um ou dois digitos na balança,  que devemos sim ter uma alimentação saudável, devemos sim fazer exercícios, mas não para ser escravos e sim para termos um conforto e bem estar.

Ninguém é feliz sendo oprimido, perseguido, nossos corpos não são praça pública!

Então minhas flores, somos mais que o nosso peso, temos o nosso valor, somos humanos e  vivemos em uma sociedade gordofóbica e eu já fui gordofóbica sim! (isso é horrível sou fruto de uma sociedade hipocrita!)

Por mais que não tenhamos o corpo daquela modelo, temos um corpo! E um corpo é só um corpo! (meio Clichê) se passarmos a olha-lo com carinho, fica muito mais fácil e passamos a enxergar que a vida é muito mais que a circunferência da nossa cintura.

Ame-se, tome aquele banho gostoso, passe aquele hidratante maravilhoso, vista aquela sua roupa confortável e seja feliz. Não espere o dia do seu emagrecimento para ser feliz.

Seja feliz mesmo estando acima do peso! Seja feliz apesar de estar não muito feliz com o seu corpo!

Cuide da sua mente, pois o resto vem como consequência.

O seu peso é somente o seu peso, seu peso não mede o seu valor, você é muito mais que isso!

Não prejudique o seu corpo na tentativa de satisfazer a vontade dos outros.

Você tem o o direito de ser da forma que quiser: gorda, magra.

E quem te mede pelo seu peso... essas pessoas são mediocres demais para se perder tempo.


Beijos de Luz!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Adoro quando você vem me visitar, e acho um eskandalo quando comenta algo... ADORO, volte sempre!